14:00
14:30
15:00
15:30
16:00
16:30
17:00
17:30
18:00
18:30
19:00
19:30
20:00
20:30
21:00
21:30
22:00
22:30
23:00
23:30
Piano solo: Daniel Grajew (SP)

Belo Horizonte - MG

Terça

06/08/2019

20:00 às 22:00


Couvert artístico: R$10,00

Piano solo: Daniel Grajew (SP)

Daniel Grajew: piano

  • Sobre
  • Assista
  • Site do Artista
Piano solo: Daniel Grajew (SP)
Formulário Informações Músicos/Bandas - Savassi Festival 2019 (Responses) Formulário Informações Músicos/Bandas - Savassi Festival 2019 (Responses) 100% 10 Com um talento expressivo tanto para a música popular quanto erudita, o pianista e compositor paulistano Daniel Grajew é formado em piano pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado concluído em 2016 sobre o compositor Egberto Gismonti. O músico transita por diversos gêneros, desde o repertório erudito tradicional até o choro, jazz e tango. Já tocou na França, Portugal e em projetos como Resgate do Cinema Silencioso (Cinemateca), Piano +1 (SESC Santos), Cantoras do Brasil (Canal Brasil), II Encontro de Piano Popular (Casa do Núcleo), Turnê Carlos Malta Tudo Azul. Foi premiado como 2º colocado no I Concurso Jovens Solistas da USP (2009), 2º colocado no XI Concurso Villa Lobos (2009) e vencedor do Edital do Proac para gravação de disco (2011). Apresentou-se com diversos artistas, orquestras e grupos de câmara como Escualo Ensemble, Orquestra de Câmara da USP, Carlos Malta, Kathryn Green, Tiganá Santana, Emilio Martins, Luiz Brasil, Blubell, Alexandre Silvério, Lucas Santana e Zizi Possi (shows Flor da Pele e Inspirações). Em 2013, lançou seu primeiro disco solo Manga; em 2016 gravou Bailado com o baixista Marcos Paiva (escolhido pelo crítico Carlos Calado como um dos 10 melhores discos do ano), em 2017 lançou o disco Novos Ares do Escualo Ensemble e em 2019 o disco Mosaico com o bandolinista Andre Bachur. Screen reader support enabled. Com um talento expressivo tanto para a música popular quanto erudita, o pianista e compositor paulistano Daniel Grajew é formado em piano pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado concluído em 2016 sobre o compositor Egberto Gismonti. O músico transita por diversos gêneros, desde o repertório erudito tradicional até o choro, jazz e tango. Já tocou na França, Portugal e em projetos como Resgate do Cinema Silencioso (Cinemateca), Piano +1 (SESC Santos), Cantoras do Brasil (Canal Brasil), II Encontro de Piano Popular (Casa do Núcleo), Turnê Carlos Malta Tudo Azul.

Foi premiado como 2º colocado no I Concurso Jovens Solistas da USP (2009), 2º colocado no XI Concurso Villa Lobos (2009) e vencedor do Edital do Proac para gravação de disco (2011). Apresentou-se com diversos artistas, orquestras e grupos de câmara como Escualo Ensemble, Orquestra de Câmara da USP, Carlos Malta, Kathryn Green, Tiganá Santana, Emilio Martins, Luiz Brasil, Blubell, Alexandre Silvério, Lucas Santana e Zizi Possi (shows Flor da Pele e Inspirações).

Em 2013, lançou seu primeiro disco solo Manga; em 2016 gravou Bailado com o baixista Marcos Paiva (escolhido pelo crítico Carlos Calado como um dos 10 melhores discos do ano), em 2017 lançou o disco Novos Ares do Escualo Ensemble e em 2019 o disco Mosaico com o bandolinista Andre Bachur.
Jazz Remixed: DJ Fael - Jazz Brasileiros anos 70

Belo Horizonte - MG

Terça

06/08/2019

19:00 às 22:00


Couvert Artístico: R$5,00

Jazz Remixed: DJ Fael - Jazz Brasileiros anos 70

DJ

  • Sobre
  • Site do Artista
Jazz Remixed: DJ Fael - Jazz Brasileiros anos 70
Rafael de Souza ou simplesmente DJ Fael é um dos nomes mais respeitados nas pistas belo-horizontinas. Sua principal cria, a Safadezas, virou referência no lançamento de musicas, tendências e também celeiro de novos DJs. Com experiência e profissionalismo a mais de 10 anos Fael já dividiu palco com vários nomes do cenário nacional e mundial, entre eles, Jorge Ben, Criolo, Anitta, Marcelo D2, Martinália, Racionais MCs, Alceu Valença, Boogarins, Bixiga 70, entre outros.

Desde então DJ Fael também levou seu set a outras cidades, como o James em Curitiba, Landscape em Brasília, Festa Nave em salvador, Fosfobox no Rio, D-Edge, Funhouse e Vegas em São Paulo.

Hoje explora lados variados de sons em suas discotecagens mesclando brasilidades, músicas jamaicanas e suas influências, músicas africanas, músicas francesas, soul, funk, jazz, rap, rock em geral e eletrônicos. Sempre repleto de hits, novidades, misturas bem sacadas e dançantes, garantindo sempre a diversão... A noite toda!!
Selecione o ano:
Sex, 26/07
21:00 às 22:30
Clube de Jazz: Juarez Moreira Trio

Clube de Jazz: Juarez Moreira Trio

Reconhecido como um dos maiores violonistas do Brasil, aclamado pela crítica no exterior (“New York Times”, “Billboard”, “Jazz Times”) e por feras como Milton Nascimento, Toninho Horta e Paquito D’Rivera, Juarez Moreira é um artista mineiro que cresceu ouvindo jazz, bossa nova e a música brasileira dos anos 1950.  Dono de técnica impecável, o guitarrista e compositor já se apresentou nos quatro cantos do mundo. Juarez tem 13 álbuns lançados e um DVD gravado ao vivo no Palácio das Artes em Belo Horizonte- MG.
22:30 às 23:60
Clube de Jazz: Chico Amaral Quarteto

Clube de Jazz: Chico Amaral Quarteto

Chico Amaral Quarteto é composto por quatro experientes músicos e apresentam um repertório que privilegia especialmente a música de Minas Gerais e o melhor da música instrumental brasileira. Alguns standards jazzísticos também são contemplados bem como composições autorais. Cada apresentação se torna única, já que o quarteto sempre pratica a improvisação, na melhor tradição dos músicos de jazz.
Sáb, 27/07
21:00 às 22:30
Clube de Jazz: P. C. Guimarães Sexteto

Clube de Jazz: P. C. Guimarães Sexteto

PC Guimarães estudou Música Popular na UFMG e em Nova York na New School for Jazz and Contemporary Music. Em sua trajetória como guitarrista, compositor e arranjador contribui com a música belorizontina em trabalhos com o grupo Semreceita, Vinícius Mendes Quinteto, Dibigode, AdHoc Orquestra, Jazzcorde-on, Octávio Cardozzo, Thales Minimalista, José Luiz Braga, Jhê Delacroix, entre outros.

Comprometido com a música nova feita no Brasil, PC Guimarães estreia em 2019 seu trabalho solo como finalista do XIX Prêmio BDMG Instrumental. Suas composições e arranjos abrangem uma riqueza de timbres com uma formação que mistura o acústico ao elétrico, orquestrando entre percussão, piano, vibrafone, baixo, guitarra, bateria e timbres gerados por computador.

As melodias e improvisações são fortes e caminham por ritmos intrigantes que aliam ao jazz e à música instrumental brasileira contemporânea uma forte influência do minimalismo e da canção brasileira, sobretudo de seus conterrâneos do Clube da Esquina, valorizando a beleza e o prazer pela descoberta artística.
22:30 às 23:60
Clube de Jazz: Rafael Martini Quarteto

Clube de Jazz: Rafael Martini Quarteto

Rafael Martini é compositor, arranjador, pianista e cantor. Tem 4 discos lançados. Os mais recentes são “Suíte Onírica” (2017) gravado pelo Rafael Martini Sexteto e a Orquestra Sinfônica da Venezuela e “Haru” (2017), em duo com Alexandre Andrés. Lançou ainda os álbuns “Gesto” (2016), em parceria com Joana Queiroz e Bernardo Ramos sob encomenda da gravadora japonesa Spiral Records, e “Motivo” (2012), disco ganhador do prêmio Marco Antônio Araújo de melhor disco instrumental do ano.

Como compositor foi vencedor do BDMG Instrumental duas vezes (2004 e 2012), dos prêmios de primeiro lugar e melhor arranjo do I Guarulhos Instrumental e finalista do prêmio IBEU de composição para Big Band. Como arranjador e instrumentista participa do trabalho de artistas e parceiros como Sérgio Santos, Silvia Iriondo, Mônica Salmaso, Tatiana Parra e Antonio Loureiro. Atualmente tem realizado concertos como integrante do Egberto Gismonti Quarteto tocando acordeom.

Prestes a lançar seu novo disco, Martini se apresenta ao lado dos músicos que o acompanham na gravação desse trabalho. São eles Yuri Vellasco (bateria), Paulim Sartori (baixo) e Davi Fonseca (teclados). Foi acompanhado deles também que o músico ganhou, em 2019, a premiação principal e de melhor arranjo do Prêmio BDMG Instrumental desse ano. O arranjo vencedor foi feito para a canção Meditação, de Tom Jobim.
Ter, 30/07
20:30 às 21:60
Clube de Jazz: Wilson Lopes - Laudry

Clube de Jazz: Wilson Lopes - Laudry

Wilson Lopes é conhecido na cena musical nacional e internacional. O reconhecimento de trabalho de Wilson Lopes vem de seu trabalho ao lado de Milton Nascimento. Ele o acompanha como diretor musical, guitarrista e é responsável por arranjos de vários de seus sucessos desde 1993.

Para o Savassi Festival 2019, Wilson apresenta canções de seu terceiro álbum solo autoral, “Laundry”. Esse é disco instrumental, que tem como base o jazz, mas as novidades estão no peso das guitarras, que dão uma pegada rock and roll para as músicas. Apenas a música homônima ao título do álbum tem letra composta e gravada por Fábio Silva. Essa é rock puro. Uma mistura de Deep Purple com Jimmy Hendrix. Sons de uma máquina de lavar em ação abrem a música. Um convite para o peso cru do rock dos anos setenta que está por vir.
21:30 às 22:60
Clube de Jazz: Ari Borger Trio (SP)

Clube de Jazz: Ari Borger Trio (SP)

Com uma proposta criativa, o grupo liderado por Borger – pianista pioneiro no Brasil quando o assunto é blues - lança seu novo disco mesclando jazz com clássicos do rock. Releituras de Beatles, Stones, Cream, The Doors e temas da Blue Note, ganham novas roupagens, além de temas autorais, influenciados pelo som de New Orleans, blues e ritmos brasileiros.

O disco foi gravado ao vivo em estúdio em uma única seção, no estilo “old school” de gravação, capturando toda emoção, energia e feeling que este estilo musical exige, como os grandes músicos de jazz e blues costumavam gravar.

O grupo envolve o ouvinte com uma sonoridade incrível, apresentando releituras para clássicos do rock e jazz, o que cativa muito o espectador. Há mais de dez anos se apresentando juntos, o trio, que tem Humberto Zigler na bateria e Marcos Klis no baixo acústico, mostram um entrosamento incrível, levando o espectador a uma verdadeira viagem musical.
Qua, 31/07
20:30 às 21:60
Clube de Jazz: Nova Dixie Band

Clube de Jazz: Nova Dixie Band

Banda de jazz tradicional, a Nova Dixie Band apresenta um repertório da época com material original e arranjos vindos de Nova Iorque. Em atividade há 35 anos, o grupo passou por várias formações, sempre com músicos de renome nacional e internacional. Com várias apresentações em palcos consagrados, como o Grande Teatro do Palácio das Artes, Teatro Usiminas (Ipatinga), festivais de jazz, como o Savassi Festival, Ipatinga Live Jazz, Festival de Jazz de Poços de Caldas, Fogos da Alterosa e outros. Diversas participações em eventos ao ar livre, palcos abertos, lançamentos de carros, eventos em praças e gravações de programas de TV. A Nova Dixie Band se orgulha de sua trajetória, sempre apreciada pelo publico.
22:00 às 23:30
Clube de Jazz: Happy Feet Jazz Band

Clube de Jazz: Happy Feet Jazz Band

Durante as décadas de 1930, 1940 e 1950, o mundo dançava e curtia o jazz e a música popular americana. Era o que se ouvia nos bailes, nas rádios, nos filmes, nas vitrolas e nos bares. Nomes como Louis Armstrong, Frank Sinatra, Nat King Cole, Bing Crosby, Ella Fitzgerald, Billie Holiday, Duke Ellington e Louis Prima eram as grandes estrelas nessa época.

No show da banda mineira Happy Feet Jazz Band recria esse clima. Formado em 2008, o grupo tem levado a energia e o clima da época a várias cidades brasileiras desde então. Com um repertório amplo, a Happy Feet Jazz Band toca tanto músicas suaves para se ouvir e emocionar, quanto músicas alegres e vibrantes para se dançar.
Qui, 01/08
21:00 às 22:30
Clube de Jazz: Júlia Ribas e banda

Clube de Jazz: Júlia Ribas e banda

O show de Julia Ribas a ser apresentado no Savassi Festival 2019 é uma compilação e uma pesquisa musical da cantora e compositora Julia Ribas pelos arquivos, músicas e poesias de seu pai, o artista mineiro Marku Ribas (em memória).

Júlia Ribas captura a essência ebulitiva do pai e entrega ao público a sonoridade, a expressão e a criação desse que é um dos artistas mais completos do Brasil. Ao mesmo tempo, traz sua personalidade ao palco, conduzindo o público a uma experiência ímpar de contato com a música a partir de suas interpretações.

Vale ressaltar que o concerto não é apenas um tributo à obra de Marku, mas também como um desvelar da complexidade das musicalidades de ambos artistas, pai e filha: uma verdadeira reflexão musical.
Sáb, 03/08
21:00 às 22:30
Leonardo Brasilino septeto apresenta o show terra Brasilinis

Leonardo Brasilino septeto apresenta o show terra Brasilinis

Este show apresenta as músicas do primeiro álbum de Leonardo Brasilino, o “Terra Brasilinis”. Neste disco, Brasilino traz um pouco de sua essência adquirida ao longo de 20 anos de carreira ao lado do seu trombone. Experiência da qual foi acompanhando e fazendo parte de vários projetos de diferentes estilos do Brasil e do mundo.
Seg, 05/08
18:30 às 18:75
Escola do Jazz: E.M.P.

Escola do Jazz: E.M.P.

O grupo é formado pelos alunos da prática em conjunto jazz da EMP Escola de Música, com a coordenação dos professores Márcio Durãess e Expedito Andrade. No repertório standards do jazz.
20:00 às 21:15
Voilà Klezmer Band

Voilà Klezmer Band

Voilà surgiu do encontro de músicos de diversos países, como Sérvia, Israel, Brasil e EUA com o intuito de extrair as origens de cada artista. Música tradicional e folclórica do leste europeu, conhecidas como klezmer e gypsy music, são a tônica do espetáculo do grupo.
20:00 às 41:00
Música Nova: Túlio Araújo e Daniel Grajew apresentam seu novo trabalho

Música Nova: Túlio Araújo e Daniel Grajew apresentam seu novo trabalho

A inovação e inquietude do percussionista mineiro Túlio Araújo se juntam ao talento e virtuosismo do pianista paulistano Daniel Grajew para um duo especial de pandeiro e piano no qual a improvisação e arranjos empolgantes dão o tom de um show instigante e envolvente.

O encontro será marcado também pelo lançamento do álbum “Quantum”, que contou com as participações da cantora Dani Gurgel e os sopristas Carlos Malta, Lea Freire e Jorge Continentino. No show, o duo apresenta obras do disco compostas por um repertório autoral de altíssimo nível e releituras de obras de mestres como João do Vale e Sony Rollins.
20:00 às 21:00
Palco UFMG: Daniel Souza Quarteto

Palco UFMG: Daniel Souza Quarteto

Mineiro, natural de Belo Horizonte, guitarrista e compositor Daniel Souza iniciou os estudos em música na igreja e os desenvolve até hoje. Recentemente, foi um dos vencedores do concurso BDMG Jovem Instrumentista em 2018, além de ser aluno de guitarra/violão na Universidade de Música Popular: Bituca e da Escola Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2018.

Daniel Souza Quarteto apresentará o show intitulado Serôdia em Minas que se propõe a estimular uma reflexão através da música instrumental e de apresentar e incentivar a sociedade no ato de sonhar e recomeçar. O grupo pretende aproveitar muito esse momento e visa algo além da performance instrumental: existe um som que ecoa no nosso interior, nosso objetivo é compartilhar isso de coração e com verdade.
20:30 às 21:30
Novos Talentos do Jazz: Quarteto Dois a Dois

Novos Talentos do Jazz: Quarteto Dois a Dois

O quarteto Dois a Dois é formado por músicos de uma jovem geração da cena belorizontina e criado com o intuito de desenvolver, em conjunto, uma linguagem original e inusitada para a música instrumental. Os shows são o resultado desse desenvolvimento e apresentam um repertório que passa por composições de Gilberto Gil, Antonio Sanchez, Gary Burton, Hamilton de Holanda, além de visitar também grandes standards do jazz e da música instrumental brasileira.
21:30 às 24:60
Jazz Remixed: DJ Nezt - Ethiopian-Israeli Jazz

Jazz Remixed: DJ Nezt - Ethiopian-Israeli Jazz

Produtor cultural, músico e dj desde 1998. Participou de várias bandas e projetos musicais na cidade de Belo Horizonte. Foi programador de casa noturna, curador de festival e atualmente está super envolvido na manutenção da cadeia produtiva da música independente da cidade. Atualmente é o curador/programador do Baretto BH/Fasano. Também sócio da produtora Quente, que gerência carreiras de bandas autorais, como Young Lights e Oceania. O set a ser apresentado na abertura do Savassi Festival vem da experiência vivida da sua última viagem este ano entre Etiópia e Israel. Estes dois países têm ligações históricas milenares que remontam ao Rei Salomão; ligações estas também invisíveis; e a música é uma prova desta aliança. A música israelense é muito influenciada pelo ethiopian jazz, seja ela gravada por judeus ou árabes, e vice-versa. Um set inteiramente mixado, envolvente e até mesmo dançante será apresentado no Savassi somente com artistas da nova safra. Arrisco a dizer que além das paisagens africanas e do Oriente Médio, é um set que tem sabores e cheiros. Shalom Shalom!!!
21:30 às 22:30
Música Nova: Deangelo Silva apresenta seu novo trabalho <em>Hangout</em>

Música Nova: Deangelo Silva apresenta seu novo trabalho Hangout

Deangelo Silva compõe sua nova obra sob encomenda do programa Música Nova e grava o álbum “Hangout” que será lançado pelo selo Savassi Records, com sua nova banda de ícones notáveis da geração brasileira de musica instrumental.
Ter, 06/08
19:00 às 22:00
Jazz Remixed: DJ Fael - Jazz Brasileiros anos 70

Jazz Remixed: DJ Fael - Jazz Brasileiros anos 70

Rafael de Souza ou simplesmente DJ Fael é um dos nomes mais respeitados nas pistas belo-horizontinas. Sua principal cria, a Safadezas, virou referência no lançamento de musicas, tendências e também celeiro de novos DJs. Com experiência e profissionalismo a mais de 10 anos Fael já dividiu palco com vários nomes do cenário nacional e mundial, entre eles, Jorge Ben, Criolo, Anitta, Marcelo D2, Martinália, Racionais MCs, Alceu Valença, Boogarins, Bixiga 70, entre outros.

Desde então DJ Fael também levou seu set a outras cidades, como o James em Curitiba, Landscape em Brasília, Festa Nave em salvador, Fosfobox no Rio, D-Edge, Funhouse e Vegas em São Paulo.

Hoje explora lados variados de sons em suas discotecagens mesclando brasilidades, músicas jamaicanas e suas influências, músicas africanas, músicas francesas, soul, funk, jazz, rap, rock em geral e eletrônicos. Sempre repleto de hits, novidades, misturas bem sacadas e dançantes, garantindo sempre a diversão... A noite toda!!
20:00 às 22:00
Piano solo: Daniel Grajew (SP)

Piano solo: Daniel Grajew (SP)

Formulário Informações Músicos/Bandas - Savassi Festival 2019 (Responses) Formulário Informações Músicos/Bandas - Savassi Festival 2019 (Responses) 100% 10 Com um talento expressivo tanto para a música popular quanto erudita, o pianista e compositor paulistano Daniel Grajew é formado em piano pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado concluído em 2016 sobre o compositor Egberto Gismonti. O músico transita por diversos gêneros, desde o repertório erudito tradicional até o choro, jazz e tango. Já tocou na França, Portugal e em projetos como Resgate do Cinema Silencioso (Cinemateca), Piano +1 (SESC Santos), Cantoras do Brasil (Canal Brasil), II Encontro de Piano Popular (Casa do Núcleo), Turnê Carlos Malta Tudo Azul. Foi premiado como 2º colocado no I Concurso Jovens Solistas da USP (2009), 2º colocado no XI Concurso Villa Lobos (2009) e vencedor do Edital do Proac para gravação de disco (2011). Apresentou-se com diversos artistas, orquestras e grupos de câmara como Escualo Ensemble, Orquestra de Câmara da USP, Carlos Malta, Kathryn Green, Tiganá Santana, Emilio Martins, Luiz Brasil, Blubell, Alexandre Silvério, Lucas Santana e Zizi Possi (shows Flor da Pele e Inspirações). Em 2013, lançou seu primeiro disco solo Manga; em 2016 gravou Bailado com o baixista Marcos Paiva (escolhido pelo crítico Carlos Calado como um dos 10 melhores discos do ano), em 2017 lançou o disco Novos Ares do Escualo Ensemble e em 2019 o disco Mosaico com o bandolinista Andre Bachur. Screen reader support enabled. Com um talento expressivo tanto para a música popular quanto erudita, o pianista e compositor paulistano Daniel Grajew é formado em piano pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado concluído em 2016 sobre o compositor Egberto Gismonti. O músico transita por diversos gêneros, desde o repertório erudito tradicional até o choro, jazz e tango. Já tocou na França, Portugal e em projetos como Resgate do Cinema Silencioso (Cinemateca), Piano +1 (SESC Santos), Cantoras do Brasil (Canal Brasil), II Encontro de Piano Popular (Casa do Núcleo), Turnê Carlos Malta Tudo Azul.

Foi premiado como 2º colocado no I Concurso Jovens Solistas da USP (2009), 2º colocado no XI Concurso Villa Lobos (2009) e vencedor do Edital do Proac para gravação de disco (2011). Apresentou-se com diversos artistas, orquestras e grupos de câmara como Escualo Ensemble, Orquestra de Câmara da USP, Carlos Malta, Kathryn Green, Tiganá Santana, Emilio Martins, Luiz Brasil, Blubell, Alexandre Silvério, Lucas Santana e Zizi Possi (shows Flor da Pele e Inspirações).

Em 2013, lançou seu primeiro disco solo Manga; em 2016 gravou Bailado com o baixista Marcos Paiva (escolhido pelo crítico Carlos Calado como um dos 10 melhores discos do ano), em 2017 lançou o disco Novos Ares do Escualo Ensemble e em 2019 o disco Mosaico com o bandolinista Andre Bachur.
Qua, 07/08
19:00 às 20:00
Palco UFMG: Quarteto Mil Salas

Palco UFMG: Quarteto Mil Salas

Mil Salas é um grupo instrumental liderado pelo baterista Estevan Barbosa e surgiu pelo interesse na estética da música popular contemporânea de seu líder. Com certos flertes com o experimentalismo, e também no desejo de tocar com uma formação inabitual, o grupo é composto por violoncelo, baixo acústico, guitarra, bateria e eletrônicos. O repertório é formado por composições dos integrantes e alguns arranjos de bandas como The Beatles e The Staves.
20:00 às 21:15
Novos Talentos do Jazz: Duo Vera Cruz Convida

Novos Talentos do Jazz: Duo Vera Cruz Convida

Nesta apresentação, o Duo Vera Cruz traz parceiros e amigos para formar um quarteto de jazz. Músicos que chegam dos diversos cantos de Minas e fazem de BH sua janela para o mundo, dividirão o palco permitindo experimentações musicais e passeios por estilos influenciadores da carreira dos músicos. Músicas autorais, releituras do Clube da Esquina e músicas brasileiras que levam a uma viagem pelo jazz experimental.
20:00 às 22:00
Camilo Christófaro Quarteto

Camilo Christófaro Quarteto

Camilo Christófaro Quarteto propõe experimentação, criação e improvisação tendo como inspiração a música brasileira e a interpretação jazzística. A apresentação proposta para o Savassi Festival terá composições próprias como Rosita Pumpum, canções interpretadas de forma instrumental como Serrado de Djavan, temas da música instrumental brasileira como “Aquela Valsa” de Hermeto Pascoal e standards do jazz como “Footprints” de Wayne Shorter. Além de músicas de Edu Ribeiro , Tom Jobim, Edu Lobo e Miles Davis.
20:15 às 21:60
Sérgio Santos convida André Mehmari e Nailor Proveta

Sérgio Santos convida André Mehmari e Nailor Proveta

O compositor mineiro Sergio Santos é um dos grandes expoentes de sua geração. Com 8 CDs lançados, é parceiro do poeta Paulo César Pinheiro em mais de 300 canções e sua obra já foi cantada por nomes como Dori Caymmi, Lenine, Francis Hime, Alcione, Mônica Salmaso, Fátima Guedes e Milton Nascimento. Além disso, foi indicado ao 11.o Grammy Latino por sua canção Litoral e Interior e seu disco Áfrico foi premiado como o melhor de 2012. Também já se apresentou em alguns dos palcos mais importantes do mundo, como o Hollywood Bowl em Los Angeles e no Charleston Music Festival nos EUA.

Para o Savassi Festival, Sergio convida dois músicos consagrados e expoentes em seus instrumentos: o pianista André Mehmari e o clarinetista e saxofonista Nailor Proveta. Com carreiras individuais consolidadas no Brasil e no mundo, é difícil hoje falar em excelência musical sem que se fale em André e Proveta. Para esse show inédito em trio, Sergio escolherá músicas de seus diversos trabalhos que contaram com a colaboração dos dois músicos, incluindo seu antológico Áfrico e o recém-lançado “São Bonitas as Canções”, produzido por Mehmari.
20:30 às 21:60
Clube de Jazz: Cliff Korman Trio (EUA) e seus amigos

Clube de Jazz: Cliff Korman Trio (EUA) e seus amigos

Este trio surgiu em 2010, quando o pianista/compositor Cliff Korman estabeleceu de vez sua residência no Brasil. Desde então, tem sido um campo de experimentação, de criatividade, convivência, e da música instrumental improvisada, com a proposta de criar em performance um espaço para os três integrantes evoluírem o som individual e o som do grupo, que pode ser considerado uma verdadeira triálogo.

No Savassi Festival, o trio vai apresentar um repertório variado de peças próprias e leituras das canções que fazem parte dos songbooks brasileiros e americanos, entre elas “Viola Violar” (Milton Nascimento), “Mountain Flight: (Toninho Horta), “As Rosas Não Falam” (Cartola), “Speak no Evil” (Wayne Shorter), e “All the Things You Are” (Jerome Kern).
21:00 às 21:30
Palco UFMG: Aurora Boreal Jazz Band

Palco UFMG: Aurora Boreal Jazz Band

A Aurora Boreal Jazz Band foi formada nos corredores da Escola de Música da UFMG. Idealizado pela cantora e arranjadora do grupo, Glaw Nader, nasce com o intuito de dar nova roupagem aos clássicos do Clube da Esquina, trazendo-os para o ambiente do jazz, numa mistura coesa e interessante. Em sua bagagem, soma diversas apresentações, incluindo uma especial com o grande cantor, compositor e instrumentista Toninho Horta.

O trabalho da Aurora Boreal Jazz Band inspira-se, fortemente, nas composições do Clube da Esquina e na sonoridade das big bands americanas. O repertório a ser apresentado incluirá os clássicos do Clube sob a releitura do jazz (improvisação e instrumentação características), bossa nova e ainda standards jazz, com arranjos exclusivos para a ocasião, escritos pela arranjadora Glaw Nader.
Qui, 08/08
18:00 às 22:00
Palco Blues: Bauxita & Andrade Brothers

Palco Blues: Bauxita & Andrade Brothers

O cantor mineiro Bauxita, ainda criança, já demonstrava habilidades artísticas. Estudou canto, mas foi pelo blues e pelo rock’n’roll que se destacou nos anos 1980, se revelando como um dos grandes cantores de Belo Horizonte. Com timbre e personalidade marcantes, Bauxita esteve à frente de diversas bandas e também chegou a lançar trabalho solo. Destaque para sua participação em Blues no País do Samba, programa especial produzido por André Christovam e pela TV Cultura/Brasil. Bauxita promete um show pra lá de animado com os Andrade Brothers, que vai revisitar clássicos do soul e rock, além do blues feito em Minas Gerais.
20:00 às 21:30
Antônio Adolfo Quinteto (RJ)

Antônio Adolfo Quinteto (RJ)

Antonio Adolfo Quinteto é uma formação instrumental compacta, criada pelo pianista, compositor e arranjador Antonio Adolfo para interpretar músicas de seu repertório. Entre elas, estão composições de grande sucesso, como “Sá Marina” e “Teletema” (parcerias com Tibério Gaspar), bem como “Cascável” e “Partido Leve”, que contam com temas instrumentais de sua autoria. Antonio Adolfo tem se apresentado com essa formação, não só no Brasil, mas também em outros países.
20:00 às 21:15
Gabriel Bruce Quinteto

Gabriel Bruce Quinteto

Gabriel Bruce é baterista nascido em Belo Horizonte. Sua música traz para o público uma sonoridade fundada na música mineira, que se apresenta principalmente nas melodias e harmonias, com forte influência do jazz moderno e do rap; as letras fazem um recorte sobre diversas questões do contexto atual. Atualmente está gravando o seu primeiro disco solo, o qual conta com a produção de Frederico Heliodoro e letras de Matéria Prima. Terá participações de Daniel Santiago, Pedro Martins, Cainã Cavalcante, Mariana Cavanellas e Hernán Jacinto. Nesse show no Savassi Festival ele apresentará as composições que farão parte de seu disco.

Com relação à trajetória, o baterista já tocou com grandes nomes da música brasileira, como: Juarez Moreira, Daniel Santiago, Cliff Korman, Gastão Villeroy, Cleber Alves, Wilson Lopes, entre outros. Fez shows por diversos países; Dinamarca, Holanda, Alemanha, França, Espanha, Bélgica, Portugal, Itália e Argentina. Tocou em grandes festivais como Roskilde, na Dinamarca, Summer Stage na Alemanha, Sines, em Portugal, Festival del Bosque, na Argentina, dentre outros. É integrante da banda Graveola desde 2014
20:00 às 21:30
Davi Fonseca Sexteto - lançamento do CD <em>Piramba</em>

Davi Fonseca Sexteto - lançamento do CD Piramba

Davi Fonseca é pianista, compositor e arranjador e está lançando o seu primeiro disco: “Piramba”. O trabalho de desenvolvimento da obra começou em 2018, quando o artista formou o seu sexteto para concorrer ao Prêmio BDMG Instrumental XVIII, do qual saiu vitorioso. De lá pra cá, os arranjos foram ganhando maturidade e crescendo com a banda. Com a ideia de gravar o disco a equipe aumentou: Pedro Durães assina a produção musical e Máximo Soalheiro a arte. Além disso o álbum conta com algumas participações especiais: Mônica Salmaso gravou voz em uma das faixas; Rafael Martini assina um dos arranjos, no qual também toca acordeão e Felipe Vilas Boas gravou sua guitarra em uma das músicas. O disco celebra o encontro da canção com a música instrumental, trazendo uma mistura de referências do compositor.
20:00 às 22:00
Camilo Christófaro Quarteto

Camilo Christófaro Quarteto

Camilo Christófaro Quarteto propõe experimentação, criação e improvisação tendo como inspiração a música brasileira e a interpretação jazzística. A apresentação proposta para o Savassi Festival terá composições próprias como Rosita Pumpum, canções interpretadas de forma instrumental como Serrado de Djavan, temas da música instrumental brasileira como “Aquela Valsa” de Hermeto Pascoal e standards do jazz como “Footprints” de Wayne Shorter. Além de músicas de Edu Ribeiro , Tom Jobim, Edu Lobo e Miles Davis.
20:30 às 21:60
Clube de Jazz: Maria Bragança convida Djalma Corrêa

Clube de Jazz: Maria Bragança convida Djalma Corrêa

A saxofonista Maria Bragança lançou seu primeiro álbum “Barro Oco” (2000) em parceria com um dos grandes mestres da percussão mundial: o mineiro Djalma Corrêa.

O CD ganhou o mundo: fez parte da trilha sonora dos filmes “Poeta de Setes Faces”, teve lançamento no Teatro Internacional de Frankfurt, Sesc São Paulo e na Sala Boesendor, em Viena.

Djalma Correa também foi parceiro de Maria Bragança em seu segundo álbum “Alma Barroca”. À época, o trabalho foi apresentado pela dupla em turnê pela europa.

Neste show, se reúnem novamente para celebrar essa parceria e fazer música além de fronteiras, criativa e espontânea.
21:15 às 23:60
Jazz Remixed: DJ Fernando Fonseca - Future Jazz

Jazz Remixed: DJ Fernando Fonseca - Future Jazz

DJ há 20 anos, Fernando Fonseca atuou nas principais casas da cidade e também participou de festivais musicais e culturais. Além disso, já abriu shows de artistas como Rappa, Sandra de Sá e Marcelo D2, entre outros. Atualmente é DJ residente do Paco Pigalle, mas se apresenta em outras casas da cidade.
Sex, 09/08
12:00 às 14:00
Fernanda Rabelo Quarteto

Fernanda Rabelo Quarteto

Fernanda Rabelo é natural de Brasília, integrou corais e grupos de prática erudita e popular. Participou de diversos festivais e master classes com professores internacionalmente reconhecidos. A musicista compõe a banda Asas de Minas, da Força Aérea Brasileira, é também saxofonista e cantora da renomada banda belo-horizontina de jazz tradicional, Happy Feet Jazz Band.

Recentemente iniciou um projeto solo que contempla maior diversidade musical, trazendo clássicos do samba, bossa nova e MPB, levando ao público mineiro o melhor da música em suas múltiplas vertentes. Fernanda traz neste show alguns clássicos do jazz tradicional, standards variados, soul e uma leve pitada de bossa nova.
18:30 às 22:30
Jazz Remixed: DJ Zubreu - Balcan Swing

Jazz Remixed: DJ Zubreu - Balcan Swing

Mergulhar na música do mundo foi o gancho para levar o jornalista e produtor das rádios para as pistas. Cada pesquisa, programa, cada nova linha de sons se transformou em sets, mixagens e combinações para passar uns recados como DJ: ora dançar, ora criar um clima, ora desenhar um cenário, uma imagem… E chegou até aqui: Zubreu faz trilha sonora pra deixar a vida melhor.

Há 15 anos, faz ponte entre a cidade, o lugar, as pessoas e a música. Desde os primeiros sets, em 2003, até hoje passou pelos palcos das principais boates, festivais e casas de shows da capital; tocou em Beagá, Sete Lagoas, Palmas, Caraíva, Rio de Janeiro, São Paulo, Paris e Buenos Aires.
20:00 às 24:00
Jazz Remixed: DJ Cão - Jazz do Século XXI

Jazz Remixed: DJ Cão - Jazz do Século XXI

DJ Cão é Marcelo Castro. Ator e direto de teatro, o artista mostra sua faceta de pesquisador musical e garimpeiro de alegria sonoras. Para o Savassi Festival, preparou um set com jazz latino, chillout, trip-hop, nujazz e smooth. Viva a música e sua potência delicada!
20:30 às 21:45
Seamus Blake (NY/EUA)

Seamus Blake (NY/EUA)

Baseado em NY, o saxofonista e compositor Seamus Blake é reconhecidamente um dos maiores exponentes do jazz contemporâneo. Sua música é associada a sofisticação e a improvisação energética. John Scofield, que contratou Seamus para sua Quiet Band, declara que ele é “extraordinário, um saxofonista completo”.

Ao longo dos 24 anos de sua carreira, Seamus obteve reconhecimento da crítica por sua habilidade como instrumentista e compositor, além de sua facilidade como líder. Seamus nasceu em 1970 na Inglaterra e passou sua infância em Vancouver, Canadá. Aos 21 anos gravou com o lendário baterista Victor Lewis, e logo depois mudou-se para Nova York onde se estabeleceu na cena do jazz contemporâneo. Em 2002 Seamus venceu a Thelonious Monk jazz Competition em Washington, e como vencedor, apresentou-se ao lado de Herbie Hancock e Wayne Shorter.

Seamus possui 16 discos como líder e participou em mais de 70 discos. Tocou em seis álbuns da Mingus Big Band, além de Bill Stewart, Kevin Hays, David Kikoski e Alex Sipiagin. Foi membro da John Scofield Quiet Band e do grupo de Dave Douglas.
20:30 às 22:30
Késia Decoté e Vinicius Mendes

Késia Decoté e Vinicius Mendes

Késia Decoté e Vinicius Mendes são pesquisadores em música experimental. Decoté é doutora em Artes Contemporâneas e Música pela Oxford Brookes University e Vinicius Mendes mestrando em Performance Musical pela UFMG. Os músicos se conheceram por meio da rede imaginária de improvisadores de performers da música experimental brasileira. O concerto será de música livremente improvisada, permeando os territórios, por vezes impermanentes que uma performance de improvisação livre pode proporcionar a partir do duo de piano e saxofone.

No primeiro set a Kesia fará piano solo, tocando algumas peças experimentais de compositores contemporâneos. Já no segundo set, Vinícius Mendes junta-se à artista para mostrar um repertório de improvisação.
21:00 às 22:10
Clube de Jazz: Jazz Explorer Trio (Dinamarca)

Clube de Jazz: Jazz Explorer Trio (Dinamarca)

O Jazz Explorer Trio é formado pelo saxofonista, compositor e vencedor do Grammy, o dinamarquês Lars Møller. Junto com o guitarrista Thor Madsen e o baterista Jonas Johansen, Møller apresenta alguns das principais músicas da escandinávia. O grupo apresenta uma profunda compreensão do jazz-heritage com uma abordagem global inovadora. A a performance do trio é marcada por uma interação criativa de jazz pessoal e improvisação.

Vale ressaltar, que cada um dos membros do Jazz Explorer Trio tem mais de 25 anos de experiência internacional, atuando com os grandes músicos americanos e europeus que moldaram a tradição do jazz.

Baseado no trabalho do“Global Jazz Explorer Institute”, o trio tem uma perspectiva global sobre música e se dedica a compartilhar seus visão musical com o público presente - através de concertos, workshops, master classes - com um foco especial em crianças em idade escolar e estudantes universitários.
Sáb, 10/08
13:30 às 16:30
Palco Choro: Assanhado Quarteto

Palco Choro: Assanhado Quarteto

O grupo surgiu a partir de uma proposta coletiva de execução do repertório de choro com uma formação pouco convencional, utilizando instrumentos como o baixo acústico, a bateria, a guitarra e o vibrafone somados aos tradicionais violão de sete cordas e cavaquinho. A partir de sua criação, em 2011, seus integrantes passaram a arranjar e compor peças que combinassem com a instrumentação proposta, valendo-se de uma concepção estética singular dentre os que lidam com o gênero no Brasil.

Recentemente, o quarteto lançou seu primeiro disco, “Feira”, produzido pelo o flautista, saxofonista, arranjador e compositor Mário Sève (Aquarela Carioca, Nó em Pingo Dágua, Paulinho da Viola). O conceito de Feira nasce da característica dialógica e heterogênea do conjunto, representando o momento de troca; tempo de encontro; lugar de fascínio, por sua pluralidade, cores, densidade, secularidade e poesia.

Nas apresentações de divulgação do disco, o Assanhado busca sintetizar o intercâmbio, a troca e as múltiplas sociabilidades. O resultado é um som dotado de personalidade, inovação e brasilidade, executado em show enérgico por meio do qual buscam a aproximação entre o público e o ambiente da música instrumental brasileira.
15:00 às 16:00
DJ Aída - música para crianças (de todas as idades)

DJ Aída - música para crianças (de todas as idades)

Produtora cultural e DJ, atua em diversos eventos e festivais como Fartura, Palco Ultra, Carnaval Belotur, Sarará, Harmonize, entre outros. Desde que se tornou mãe, vem se aventurando na pesquisa de repertório musical que agrade aos pequenos e aos adultos.
16:00 às 17:00
Palco Jazzinho: Trio Amaranto com espetáculo Três Pontes

Palco Jazzinho: Trio Amaranto com espetáculo Três Pontes

O grupo Amarante é formado pelas irmãs Flávia, Lúcia e Marina Ferraz. Nascidas e criadas em BH, cresceram unidas pelo gosto pela música. Realizam um trabalho vocal apurado, elaborando seus próprios arranjos, além de serem instrumentistas (violão, flauta e piano) com sólida formação acadêmica. Com 21 anos de carreira, gravaram seis CDs, um livro/CD infantil e um DVD, este último em parceria com a Orquestra de Câmara de Ouro Branco.

O show do CD “Três Pontes”, lançado em 2006, encanta por sua simplicidade e alegria. Nele Flávia, Lúcia e Marina exploram o palco como extensão de sua casa e brincam com a plateia. No show, a Suíte da Chuva e a Suíte dos Quatro Elementos, além das canções dedicadas aos animais, chamam a atenção do público para elementos da natureza. É um momento mágico em que todos podem cruzar, junto com o Amaranto, as pontes para a alegria e o bem viver.
17:30 às 18:30
Mari e Celi estão na Cidade

Mari e Celi estão na Cidade

Este show, dedicado aos bem pequenos e aos mais velhinhos, aborda em seu repertório músicas que fazem parte da memória afetiva de Marina Machado e Celinha Braga. O espetáculo é conduzido de forma alegre e emocionada, trazendo para o público uma atmosfera aconchegante de recordações e músicas que marcaram época para o povo brasileiro. As cantoras mergulharam em um baú de lembranças e saíram com os bolsos recheados de linhas, agulhas, canções e ideias!

Costuram pelo fio do amor esse repertório, que passeia pela delicadeza, gentileza, pela percepção da natureza, passando pela intuição e pelo respeito à individualidade e à diversidade, abordando os temas de maneira sutil e envolvente e trabalhando a emoção com pitadas de humor.

No palco, 4 gerações de mulheres: Além de Marina e Celinha, as meninas Ana Clara e Ana Laura completam a atmosfera mágica e acolhedora. O resultado é um sentimento leve, alegre e aconchegante, de reconexão com o íntimo, que encanta a criança interior de cada um.
18:30 às 19:30
DJ Aída - música para crianças (de todas as idades)

DJ Aída - música para crianças (de todas as idades)

Produtora cultural e DJ, atua em diversos eventos e festivais como Fartura, Palco Ultra, Carnaval Belotur, Sarará, Harmonize, entre outros. Desde que se tornou mãe, vem se aventurando na pesquisa de repertório musical que agrade aos pequenos e aos adultos.
20:00 às 24:00
Jazz Remixed: Yuga - Jazz, Grooves e Beats

Jazz Remixed: Yuga - Jazz, Grooves e Beats

Em mais de 15 anos de atuação como DJ e agitador cultural, Yuga tem apresentado em diversos cantos do Brasil seu repertório sacolejante, que mescla black music com grooves brazucas temperados, afrobeats, ritmos regionais, samba a gosto e uma pitada de música latina.

Para o Savassi Festival, Yuga preparou o set recheado de jazz instrumental com muito groove, do jazz brasileiro dos anos 70 até o jazz atual eletrônico, passando por sons dos anos 2000 que influenciaram o DJ.
20:00 às 22:00
Mulheres Criando Música Instrumental: Camila Rocha Quarteto

Mulheres Criando Música Instrumental: Camila Rocha Quarteto

Muito atuante na nova cena instrumental de Belo Horizonte, Camila Rocha, baixista que vem se destacando recentemente, foi ganhadora do prêmio de Melhor Instrumentista do BDMG Instrumental XVIII edição (2018). É contrabaixista dos trabalhos de Marcos Ruffato, William Alves, Davi Fonseca, Luísa Mitre e Marcela Nunes (compositores vencedores de edições do BDMG Instrumental), integrante do Quarteto Dois a Dois, além de também atuar na cena independente de cantautores da cidade com Nath Rodrigues, Maíra Baldaia, Octávio Cardozzo, Cláudia Manzo, entre outros.

Compre aqui o ingresso para este show
21:00 às 22:15
Ellen Oléria e Alma Thomas: Tributo a Nina Simone

Ellen Oléria e Alma Thomas: Tributo a Nina Simone

Duas grandes vozes que se juntam para homenagear a maior diva do jazz de todos os tempos. De um lado, a cantora brasiliense Ellen Oléria, que conta com mais 16 anos de estrada, vários prêmios e apresentações em festivais, pelo Brasil e pelo mundo; do outro, a nova-iorquina Alma Thomas, que vive no Rio de Janeiro e já teve sua voz divulgada em programas como “The Voice Brasil” (2012) e em filmes de grande projeção, como “Se eu Fosse Você” e de Pernas para o Ar”, além ter um nome sólido no cenário da música do jazz e afins. Juntas, essas grandes artistas interpretam os grandes sucessos da carreira de Nina Simone. Entre eles, “Feeling Good” e “Love me or Leave Me”.

Compre aqui seu ingresso para este show
21:00 às 22:30
Clube de Jazz: Vinicius Gomes Quinteto (SP)

Clube de Jazz: Vinicius Gomes Quinteto (SP)

Nascido no Brasil e atualmente morando na Suíça, o guitarrista e compositor Vinícius Gomes busca explorar em seu trabalho o diálogo entre o jazz contemporâneo e a música brasileira, trabalho registrado em seu primeiro álbum “Resiliência”.

Atualmente faz parte do programa de Residência Artística “Focus Year” em Basel na Suíça, onde tem tido a oportunidade de colaborar com artistas como Ambrose Akinmusire, Billy Childs, Seamus Blake, Dave Liebman, Wolfgang Muthspiel, Julian Lage, Guillermo Klein entre outros.

Sua carreira inclui colaborações com artistas como Zizi Possi (como guitarrista e diretor musical), Toninho Ferragutti (com quem gravou os discos “Gata Café” e “Toda Coração), Edu Ribeiro, Andre Ceccarelli, Jorge Rossy e outros. Tem se apresentado extensivamente na Europa e na América Latina em festivais como Vienna Jazz (Austria), Offbeat (Basel – Suíça), Savassi Jazz (BH-Brasil), Festival de Jazz de Buenos Aires (Arg), Capão Jazz Fest (BA-Brasil), Jazz A La Calle (Uruguai), Sesc Jazz e Blues, Bourbon Street Fest (RJ-Brasil).

Também tem se apresentado em casas de shows consagradas da Europa como Bimhuis (Amsterdam), DUC Des Lombards (Paris), Sunset Sunide (Paris), B-Flat (Berlin), Bird’s Eye (Basel), Porgy And Bess (Viena), Hot Club de Lyon, Budapest, Lisboa, Zurich, Luzern, Kohln, Londres, Oslo, Estocolmo e outros.
Dom, 11/08
15:30 às 16:45
Lançamento do álbum <em>Outono</em> de Lucas Telles - selo Savassi Festival Records

Lançamento do álbum Outono de Lucas Telles - selo Savassi Festival Records

O CD “Outono” (2019) reúne nove músicas do compositor e violonista Lucas Telles. Grande parte desse repertório, como as músicas “Forró Truncado”, “Cachuêra”, “Oração” e “Outono”, foi composto durante o ano de 2018, já pensado para integrar o álbum, enquanto outras já conhecidas do repertório do autor, como “Lindeza” e “Segura Essa”, receberam novas versões.

O repertório apresenta uma leitura contemporânea do compositor com destaque para a utilização de gêneros brasileiros como choro, samba, jongo, valsa e forró, unidos a influências de diferentes sonoridades, passando pelo jazz, pela música erudita e pela música regional brasileira. Os arranjos arrojados do disco apresentam o violão em diferentes funções e cores timbrísticas, valorizando as sutilezas musicais e criando climas diversos.
17:15 às 18:30
Seamus Blake (EUA)

Seamus Blake (EUA)

Baseado em NY, o saxofonista e compositor Seamus Blake é reconhecidamente um dos maiores exponentes do jazz contemporâneo. Sua música é associada a sofisticação e a improvisação energética. John Scofield, que contratou Seamus para sua Quiet Band, declara que ele é “extraordinário, um saxofonista completo”.

Ao longo dos 24 anos de sua carreira, Seamus obteve reconhecimento da crítica por sua habilidade como instrumentista e compositor, além de sua facilidade como líder. Seamus nasceu em 1970 na Inglaterra e passou sua infância em Vancouver, Canadá. Aos 21 anos gravou com o lendário baterista Victor Lewis, e logo depois mudou-se para Nova York onde se estabeleceu na cena do jazz contemporâneo. Em 2002 Seamus venceu a Thelonious Monk jazz Competition em Washington, e como vencedor, apresentou-se ao lado de Herbie Hancock e Wayne Shorter.

Seamus possui 16 discos como líder e participou em mais de 70 discos. Tocou em seis álbuns da Mingus Big Band, além de Bill Stewart, Kevin Hays, David Kikoski e Alex Sipiagin. Foi membro da John Scofield Quiet Band e do grupo de Dave Douglas.
19:00 às 20:15
Tributo a Nina Simone com Ellen Oléria e Alma Thomas (SP/RJ)

Tributo a Nina Simone com Ellen Oléria e Alma Thomas (SP/RJ)

Duas grandes vozes que se juntam para homenagear a maior diva do jazz de todos os tempos. De um lado, a cantora brasiliense Ellen Oléria, que conta com mais 16 anos de estrada, vários prêmios e apresentações em festivais, pelo Brasil e pelo mundo; do outro, a nova-iorquina Alma Thomas, que vive no Rio de Janeiro e já teve sua voz divulgada em programas como “The Voice Brasil” (2012) e em filmes de grande projeção, como “Se eu Fosse Você” e de Pernas para o Ar”, além ter um nome sólido no cenário da música do jazz e afins. Juntas, essas grandes artistas interpretam os grandes sucessos da carreira de Nina Simone. Entre eles, “Feeling Good” e “Love me or Leave Me”.

Compre aqui seu ingresso para este show
20:45 às 21:60
Lars Möller e MG Big Band (Dinamarca/Brasil) - Rewrite of Spring

Lars Möller e MG Big Band (Dinamarca/Brasil) - Rewrite of Spring

A MG Big Band foi criada em 2017 pelos músicos Eneias Xavier e Daniel Leal com o objetivo de ser uma referência deste formato em níveis nacional e internacional. Dezoito músicos renomados e maestro compõem a big band mineira, que propõe representar a tradicional música de Minas Gerais, além de outros estados brasileiros e países, com composições próprias e obras de vários outros renomados compositores e arranjadores.

Nesta apresentação, o grupo estará acompanhado pelo saxofonista, compositor e vencedor do Grammy, o dinamarquês Lars Møller. Sua ampla experiência com apresentação de jazz em diversos formatos, além de compositor e condutor de orquestras, fazem de Möller um elogiado músico.