Palestras Música Nova

Informações sobre as palestras a serem realizadas no decorrer de 2018 como parte do projeto música nova

O projeto Música Nova, realizado pelo Savassi Festival, promove o comissionamento de obras inéditas (conheça mais sobre o projeto aqui). Em 2018, os artistas selecionados vão, além de apresentar a peça completa na edição do evento, expor o desenvolvimento dela por meio de palestras e apresentações. As duas primeiras palestras estão marcadas para o dia 14 de maio de 2018, às 19h30, na Escola de Música da UFMG. A primeira delas é “O Diálogo entre Instrumentos Acústicos e Recursos Eletrônicos”, com Pedro Durães, Leonardo Gorosito e Rafael Alberto, e tratará sobre técnicas, escrita uniforme para grupos além do relacionamento entre a música eletrônica e fontes acústicas. A outra palestra será ministrada por Felipe Vilas Boas e se chama “Compondo para Big Bands”. Como o nome indica, a conferência é voltada para aqueles que têm interesse em entender sobre criação e desenvolvimento de obras para big bands.


______________________________________


Palestra: O Diálogo entre Instrumentos Acústicos e Recursos Eletrônicos

Palestrantes: Pedro Durães, Leonardo Gorosito e Rafael Alberto


Nesta palestra, o duo Desvio e Pedro Durães demonstrarão as técnicas utilizadas na composição da obra encomendada pelo projeto Música Nova, a ser estreada no Savassi Festival 2018. Ao longo da conversa, os palestrantes falarão sobre ferramentas e estratégias que viabilizam a escrita uniforme em grupo bem como sobre as formas de relacionar a música eletrônica com fontes acústicas. Por fim, será traçado um panorama do cenário musical e das demandas do mercado.

Sobre os palestrantes

Leonardo Gorosito é músico de DESVIO, compositor e timpanista da Orquestra Sinfônica do Paraná. Obteve seu bacharelado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e seu mestrado e Diploma de Artista em Percussão pela Yale University, sob a orientação do professor Robert Van Sice.

Rafael Alberto é músico de DESVIO, compositor e percussionista principal da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Formou-se no Conservatório de Tatuí, concluiu o Bacharelado em Percussão pela Universidade Estadual Paulista e o Mestrado pela Stony Brook University, em Nova York, como aluno de Eduardo Leandro.

Desvio desenvolve um trabalho autoral dedicado à música brasileira, mesclando as influências populares ao pensamento erudito. Atualmente, conta com três shows autorais: C’Alma (2016), Miniaturas (2014) e Cancioneiro (2013) - álbum lançado recentemente. Em parceria com a Orquestra Ouro Preto, tem um espetáculo no qual executa o inédito e autoral Concerto Para Dois Pandeiros e Orquestra.

Pedro Durães é músico, produtor musical e sound-designer, especialmente dedicado à criação e performance musical com recursos eletrônicos, ao desenho de som para cinema e à trilha sonora. Graduado em 2005 pela Escola de Música da UFMG, é colaborador em trabalhos de artistas de diversos campos, como Rafael Martini, Antônio Loureiro, Kristoff Silva, Affonso Uchoa, Cinthia Marcelle, Máximo Soalheiro.


Palestra: Compondo para Big Bands

Palestrante: Felipe Vilas Boas




Nesta palestra, Felipe Vilas Boas irá discorrer sobre o desenvolvimento de composições musicais para big bands, abordando desde o mote até a finalização da peça. Além disso, apresentará os arranjos criados especialmente para o projeto Música Nova deste ano.


Sobre o palestrante


Felipe Vilas Boas é guitarrista, compositor, arranjador e professor de música e guitarra, com mais de dez anos de experiência profissional na área.


Além disso, é um músico que construiu carreira internacional com apresentações registradas nos EUA e na Europa, além de diversos festivais de música e shows pelo Brasil. Desenvolveu parcerias, gravou e/ou tocou ao lado de nomes da música como Sérgio Galvão, Amilton Godoy, Guy Mintus (Israel/NY), Chico Amaral, André “Limão” Queiroz, Toninho Horta, André Mehmari, Fábio Torres, Marcos Silva, Beto Lopes, Wilson Lopes, Stephan Kurmann (Suíça), Gileno Santana (Portugual), Josué Lopez, Danilo Sinna, José Namen, Esdra “Neném” Ferreira, Enéias Xavier, OSMG (Orquestra Sinfônica de Minas Gerais), Septeto 774, Libertrio, João Machala, Frederico Heliodoro, Fred Selva, Deangelo Silva, Felipe Continentino e muitos outros.


Participou do programa Betty Carters Jazz Ahead, em Washington, DC. O programa foi responsável por formar e revelar vários jovens que vieram a se tornar grandes nomes do jazz. Ao final do programa, o guitarrista realizou três performances em The John F. Kennedy Center for the Performing Arts, no Milennium Stage, palco que já recebeu e recebe constantemente grandes nomes das artes, da música e do jazz. Na mesma época (1/2015) o guitarrista recebeu o prêmio de melhor instrumentista, pelo XV Prêmio BDMG Instrumental. Em 2016 ganhou o XVI Prêmio BDMG Instrumental.


Felipe Vilas Boas é formado em guitarra jazz pelo IG&T (Instituto de Guitarra e Tecnologia) de São Paulo. Estudou com o regente Robson Dias, ex-aluno do maestro Hans-Joachim Koellreutter e também é graduando em música pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), onde estudou com Wilson Lopes, Cliff Korman, Mauro Rodrigues, André “Limão” Queiroz, Cléber Alves e outros.